top of page
sys-site-blog.png

Blog

Baixa libido: dicas para aumentar o desejo sexual

Atualizado: 8 de dez. de 2023

Você já transou sem vontade pois se sentiu culpada por não conseguir suprir o nível de desejo da outra pessoa? Ou então já se sentiu frustrada por não transar com a frequência que gostaria, pois sua parceria tem menos desejo sexual que você?


Ambas as situações são extremamente comuns e podem ser bem desafiadoras. Neste artigo você vai entender tudo sobre desejo sexual, como aumentar a libido, lidar com a diferença de desejo sexual entre o casal e muito mais!


garota beijando outra garota com desejo

fonte: pexels


O que é desejo sexual?


Antes de qualquer coisa, vamos entender o que é desejo sexual, sys?

O desejo sexual é a motivação para o sexo, como uma força propulsora que nos leva até o ato final. Pode envolver impulsos, pensamentos e fantasias, que produzem um efeito de excitação no corpo, nos levando a buscar satisfazer essa vontade. Sabe aquela mensagem para o contatinho depois de um rolê? É o seu desejo sexual te conduzindo!

O desejo é então a etapa inicial do ciclo da resposta sexual humana, que tem 4 fases:

  1. Desejo

  2. Excitação

  3. Orgasmo

  4. Resolução

Isso quer dizer que o desejo sexual é essencial para que o corpo passe por todas as diferentes fases da resposta sexual, até chegar ao orgasmo! É durante essa fase que neurotransmissores do bem-estar como serotonina, dopamina e ocitocina começam a entrar em ação.


ciclo da resposta sexual feminina

O desejo sexual é uma parte natural da experiência humana e está relacionado a fatores biológicos, emocionais e sociais. Ele não permanece o mesmo durante toda a vida, podendo variar ao longo dela de acordo com a saúde emocional e física, com a qualidade das relações amorosas e também com a fase do ciclo menstrual e do momento de vida.

É influenciado por aspectos como a atração física, experiências passadas e até mesmo as normas culturais que aprendemos. Ele é composto por ciclos de alta e de baixa, e nesse artigo você vai entender tudo sobre o assunto!

Como aumentar a libido?


A falta de libido é um problema muito recorrente, mas pouquíssimo esclarecido. Então bora primeiro entender: o que é libido?


Libido, de acordo com Freud, refere-se à energia vital, ou seja, é uma pulsão de vida, força que nos move a suprir uma necessidade. Essa energia é usada em todas as esferas, como para trabalhar, fazer atividades físicas, cuidar dos filhos, nas tarefas domésticas, e também na vivência da sexualidade. E isso significa que:


  • Libido é diferente de desejo sexual: Para ter desejo, é necessário antes, ter libido, ou seja, ter uma sobra de energia para que seu corpo possa de fato ter interesse em ter relações sexuais.


chama acesa

fonte: pexels


  • A sua rotina interfere diretamente na sua libido: Como ela vai muito além do desejo sexual, isso significa que é consumida o tempo todo, e que caso você nunca tenha tempo para descansar e recarregar na sua rotina, o esgotamento vai ser certo, e o sexo ficará sempre no final da lista de prioridades.


  • Não são suplementos mágicos que vão salvar sua vida sexual: Algumas pessoas buscam suplementos como maca peruana, ou "produtos mágicos" de sexshop para aumentar a libido. O problema é que esse tipo de solução na verdade não irá solucionar efetivamente o problema caso ele esteja relacionado a questões mais profundas (o que normalmente é o caso).

Se quiser entender mais sobre libido, tem um artigo sobre isso: aqui.


Então, como aumentar meu desejo sexual?


É preciso saber que não existe receita mágica, mas um ponto importante é fazer pequenos ajustes possíveis na sua rotina, para que você possa ter mais tempo de qualidade consigo mesma. Esse tempo de descanso e de conexão consigo ajuda a recarregar as energias.


Porém, na realidade brasileira em que as mulheres muitas vezes possuem jornada dupla e até tripla de trabalho, a prática pode não ser tão simples. Tenha em mente que qualquer momento é válido, mesmo que seja apenas 5 minutinhos fazendo um alongamento pela manhã e uma massagem nos pés a noite ou até tomar seu banho com presença, desligando seus pensamentos e preocupações por instantes e sentir cada sensação na sua pele.


curso para casais

Outro ponto importante sobre o desejo sexual é que ele funciona através do sistema de recompensa do cérebro. Para ele existir, a mente precisa associar o sexo a uma recompensa boa o suficiente para compensar o esforço e a energia (libido) gastos naquela atividade.


Basicamente funciona como uma balança: o cérebro analisa se o prazer e sensação de satisfação são maiores, menores ou equivalentes ao esforço requisitado. Se o sexo for super prazeroso, ou prazeroso o suficiente, o cérebro vai priorizá-lo e direcionar energia pra isso.


Caso não gere tanta recompensa (prazer), quer dizer que ter relações vai representar apenas um desperdício de energia, então o cérebro vai sempre preferir usar o restante dessa energia para assistir Netflix ou rolar o feed do Instagram, que são fontes mais fáceis de prazer. Lembre-se que o corpo e mente humana são primitivos, o objetivo é se manter vivo consumindo o mínimo de energia possível!


Outras coisas que podem ajudar a aumentar o desejo:


  • praticar atividade física

  • boa alimentação

  • sono de qualidade

  • se masturbar

  • fantasiar e conversar sobre sexo

  • consumir conteúdos eróticos. (Clique aqui para acessar os áudio da SYS.)


Porém, não é apenas o baixo desejo que causa problemas. O alto desejo também pode ser um problema! Falta de concentração, compulsão e situações de risco são alguns dos incômodos que muito tesão pode causar, assim como uma grande diferença de desejo entre o casal (um com muito desejo, e o outro com pouco).


Como lidar com a diferença de desejo entre o casal?


É fato que o desejo não vai ser sempre o mesmo na relação, e aquela paixão do início pode se tornar um sentimento menos intenso, o que faz com que não seja mais tão fácil acender o fogo. Isso quer dizer que o sexo em relações longas deixa de existir? Não necessariamente!



mulher preocupada

fonte: pexels


Muitas vezes, é apenas uma questão de compreender o funcionamento do desejo em cada um. Existem dois tipos de desejo. Uma pessoa pode viver os dois tipos em diferentes momentos da vida, ou se identificar apenas com um deles:


  • Desejo espontâneo: é quando o desejo vem "do nada", primeiro se apresentando como excitação mental e depois física. Primeiro pensamos em sexo, para depois o corpo seguir a excitação mental.

  • Desejo responsivo: é quando a excitação vem através de estímulos sexuais externos, ou seja, é a ativação do desejo por meio dos sentidos, com a mente seguindo o caminho na sequência.


Nesse caso, enquanto o toque físico desperta aos poucos o desejo, o genital pode demorar para começar a lubrificar e responder a essa excitação. Um bom lubrificante pode te ajudar! Além dele dar o deslize perfeito para tirar todo o atrito, ele com certeza vai ajudar a sentir mais prazer em qualquer toque na região.


lubrificante KY liquid

E o melhor de tudo? O KY Liquid chegou às farmácias (e na nossa opinião ele é in-crí-vel!). A textura é deliciosa, bem mais líquida, espalha gostoso, zero grudenta, à base d'água e imita a lubrificação natural da vagina! Ele é um aliado perfeito para todas as mulheres de desejo responsivo.


O desejo tem funcionamento próprio!


Muitas questões que envolvem o desejo sexual podem ser explicadas também pela forma como ele funciona, porém esse assunto não é amplamente esclarecido, e por isso muitas vezes pode ser difícil encontrar informações sobre!


Seu desejo funciona como um carro. Sim, isso mesmo!


Imagine que você está dirigindo um automóvel, e que o acelerador é super sensível, e o freio super rígido. O que vai acontecer? Você vai perder o controle da velocidade! Já na situação oposta, em que o acelerador é difícil de acionar, e o freio é bem mais fácil, o carro não vai sair do lugar.


E como isso diz respeito ao seu desejo? Um estudo mostrou que ele funciona através de um acelerador e dois freios, como um carro:


  • O acelerador diz respeito a tudo que é sexualmente excitante para você, ou seja, tudo que ativa a sua mente, seu corpo. Através dos sentidos, ele faz uma busca constante por contextos favoráveis para atingir a Fase 2 da Resposta Sexual (excitação), e envia essas informações do cérebro ao genital.


  • O primeiro freio é como o freio normal do carro (do pé), e funciona também em busca constante através dos sentidos por bons motivos, para NÃO ir para a fase da excitação. Percebe as ameaças do momento e está relacionado ao medo das consequências de performance.


  • O segundo freio é como o freio de mão. Ele não busca por motivos no momento, e sim analisa situações vividas ou aprendizados que o fazem estar constantemente ativo, enviando um alerta para o genital de que: "talvez isso não seja uma boa ideia!". Como em um carro com o freio de mão puxado, até é possível chegar ao destino final, só será necessário maior gasto de energia. Está relacionado ao medo de falhar na performance.


curso para reascender a paixão na relação

Entendendo isso, ao saber que cada um terá mais ou menos sensibilidade de ativação, é possível compreender que o desejo é de fato muito bem mais complexo do que dizem por aí! Ele está totalmente ligado a aprendizados passados, a percepção do sexo e das possíveis consequências e principalmente, ao contexto em que você se encontra.


Temos um post no nosso insta sobre o assunto!


Agora que você sabe sobre a existência do desejo responsivo e espontâneo, e dos freios e acelerador do desejo, é hora de compreender o seu próprio desejo e mandar esse artigo pra pessoa parceira também adquirir todo esse conhecimento!


Entenda que o desejo sexual pode mudar a cada fase da vida, a depender de inúmeros fatores. É preciso sempre respeitar o momento, lidando com diálogo e compreensão da figura maior: nem sempre é sobre você, ou sobre a outra pessoa, a maioria das vezes é apenas uma questão de contexto! Embora essas informações sejam extremamente valiosas, e fases passageiras de baixo desejo sejam normais, se o período se estender vale sempre buscar ajuda médica ou psicológica.


E claro, um não precisa suprir o desejo do outro a todo o tempo. Coloca a masturbação pra jogo! Se toca e deixe que o outro se toque também. Se masturbar não é trair, cada um ainda tem que ter esse momento individual, não apenas para compensar os níveis de desejo diferentes, mas também para se conectar com o próprio corpo, com o próprio prazer e ter momentos de bem-estar sem tanto consumo de energia.


curso para casais

575 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page