top of page
sys-site-blog.png

Blog

Você tem vergonha da sua vulva?


Fotografia de uma mulher, focando na sua pelve. Ela está de calcinha e blusa branca. e sua pele é levemente bronzeada. Ela está com as mãos em frente ao seu monte pubiano e segura uma rosa vermelha e um coletor transparente. Abaixo dela, está escrito "Vergonha da sua vulva"
Infelizmente, é do sexo oral que as mulheres fogem. Na maioria das vezes por se sentirem inseguras sobre suas vulvas

Sys, hoje é dia de conversarmos sério: alguma vez você já teve vergonha da sua vulva ou ficou aflita pensando no que a parceria iria achar na hora em que a visse? Já chegou a se questionar se seus lábios internos eram grandes demais e desproporcionais ou até mesmo se o cheiro ou o gosto da sua vulva estavam bons?

Caso tenha respondido “sim” para ao menos um desses questionamentos, saiba que isso é comum entre as mulheres cisgênero (mulheres com vulva), mas isso não significa que seja saudável. São inseguranças como essas que nos privam de muitos momentos e sensações, como sentir mais prazer e se doar na relação.

Se você quer entender mais sobre como essas inseguranças com a vulva nos afetam e como você pode fazer para ver beleza na sua vulva, continue a leitura!

Não se esqueça de que o processo de autoestima é longo, mas o primeiro passo é querer. Seja você a dona do seu prazer e, acima disso, seja você a melhor incentivadora da sua autoestima. Sua vulva é linda e merece ser exaltada!


Insegurança com a vulva

Muitas mulheres têm inseguranças com relação aos seus corpos, porém como já dito, isso pode ser nada saudável e te impedir de aproveitar muitos momentos bons que a vida pode lhe dar. Essas inseguranças muitas vezes vêm por conta de uma cultura pornográfica, no qual:

  • as vulvas são sempre claras e sem manchas ou marcas de depilação,

  • os clitóris são pequenos e compactos e

  • os lábios internos são pequenos (tanto que muitas pessoas chamam lábios externos e internos de grandes e pequenos lábios).

Esse padrão de vulvas não condiz com a realidade, sys. Essa vulva descrita acima é uma vulva quase irreal ou até mesmo de uma criança. São características extremamente difíceis de serem alcançadas para mulheres adultas. Por isso, não se sinta mal caso a sua vulva não seja assim. Você é única, por que a sua vulva não seria?

Com relação ao cheiro e gosto, uma vulva saudável tem cheiro e gosto de vulva, nada fedido ou com gosto ruim, apenas com o cheiro natural dela. De qualquer forma, se você quer mais dicas para entender os cuidados com a sua vulva, como alterações no gosto ou no equilíbrio do seu pH, podemos te ajudar!

A SYS possui o Manual Definitivo do Sexo Oral, feito não apenas para dar dicas para fazer um oral incrível e em pênis e vulva, mas também a:

  • como fazer a higiene correta da região;

  • entender a anatomia íntima;

  • saber como dialogar para um melhor oral com a sua parceria;

  • entender e saber respeitar seu corpo e as suas decisões


Por que ser insegura com sua vulva pode te afastar de sentir mais prazer?

Sys, a excitação começa pelo nosso cérebro. É comum surgirem pensamentos eróticos na hora H, como:

  • “O que vai acontecer depois?”

  • “Nossa, isso aqui está muito gostoso!”

  • “Como será que essa pessoa está se sentindo? Ela está gostando?”

  • “Será que estou gostando?”

  • “Lembrei de uma fantasia incrível, vou querer experimentar!”

Esses pensamentos te auxiliam para que você fique excitada e preparada para sentir todo aquele prazer que está por vir. Logicamente que o ambiente e a pessoa com quem você está se relacionando ajudam muito para essa excitação ficar maior, mas seu cérebro é a sua arma principal, ok? A constância desses pensamentos e a entrega na relação fazem com que você fique excitada o tempo todo. Consequentemente, você sente mais prazer.

Além dos pensamentos, a vergonha da vulva pode te fazer se esquivar de certos atos, como receber a masturbação e/ou sexo oral da parceria. A questão é que, na maioria das situações, essas práticas são necessárias para a pessoa com vulva dentro do sexo, pois auxiliam chegar ao orgasmo de forma mais rápida (lembrando que nem toda relação precisa ter o orgasmo, mas sim precisa ser prazerosa para ambas as partes).

Fotografia de um corpo feminino negro marrom, focando na região pélvica. A mulher veste uma calcinha azul e segura, na frente de seu monte pubiano, um mamão cortado, simbolizando a genitália.
Assim como cada mulher tem pernas, peitos, rostos, braços e pés diferentes, cada vulva vai ser diferente da outra!

Infelizmente, é do sexo oral que as mulheres mais fogem. Na maioria das vezes, isso acontece pelo fato da pessoa que vai estar fazendo oral ficar de cara com a vulva e sentir o cheio e o gosto de lá. Sys, relaxe e aproveite esse momento delícia! Se a pessoa desceu para te fazer sexo oral é porque ela quer estar ali, quer te sentir e te dar prazer. Ela não vê o que você acha que ela está vendo e nem tem repulsas. Você é a única pessoa que está julgando a sua vulva naquele momento e, portanto, se privando de sentir prazer.

Outro ponto muito importante é: seus pensamentos com relação ao que o outro vai pensar sobre a sua vulva podem ser irreais, sabia? Pessoas adultas e minimamente conscientes compreendem que cada vulva é única e que não existe vulva feia, mas sim, diferente! Fora que, na maioria das vezes, a outra pessoa nem está pensando sobre a aparência da sua vulva, ela quer apenas te dar muito prazer!

Para que o sexo seja prazeroso temos que nos entregar na relação, nos envolver naquele momento e, claro, aceitar a nossa vulva da forma que ela é! Assim como cada mulher tem pernas, peitos, rostos, braços e pés diferentes, cada vulva vai ser diferente da outra! Você nunca vai encontrar uma vulva “perfeita”, pois cada vulva é perfeita da maneira dela, Algumas terão lábios internos maiores, outras serão mais enrugadas, outras mais escuras e por assim vai. São as diferenças que as fazem serem únicas e, portanto, belas!

Aceite a beleza da sua vulva! Aprecie-a, olhe para ela com mais amor!


Bora aceitar a beleza da sua vulva?

Se você sente dificuldades em olhar a sua vulva com carinho e/ou se sente insegura na cama, especialmente na hora de receber um oral ou masturbação, preste atenção aqui!

Preparei um exercício de auto imagem para você fazer durante dez dias. Tem que seguir direitinho, ok? Passados esses dez dias, faça pelo menos uma vez por semana.

Você já ficou observando a sua vulva? Já desenhou ela? Se não, esse é o momento!

Em um primeiro momento quero que você pegue um papel e comece a desenhar a sua vulva, mas não pode olhar para ela! Feche os olhos e imagine como a sua vulva é, depois, faça o desenho no papel.

Desenhou? Agora vá até um espelho e veja se ela condiz com o que você imaginou e desenhou, fique ali a observando e admirando, cada cantinho dela. Lembre-se: não tem ninguém ao seu redor e ninguém pode te julgar! Esse é um momento de acolhimento!

Quando não gostamos de algo, temos a tendência de imaginar 3x pior ou diferente do que realmente é. Por isso é interessante fazermos a comparação do desenho no papel e o visto do espelho, de forma a compreender como você se imagina e como você realmente é (linda).

Faça esse exercício por dez dias e depois compare os desenhos feitos ao longo desse período, veja se notou mudanças no seu olhar/imaginação, se fez detalhes que antes passaram despercebidos… Aproveite esse exercício como uma jornada de autoconhecimento!

Por fim, passados os dez dias, tente observar/admirar a sua vulva em um espelho por pelo menos 1x por semana.

Sys, aceite a sua vulva e acostume-se com a beleza dela! Ela é única, incrível e pode te dar muuuito prazer! Faça as pazes com o seu corpo e seja muito mais feliz!


 

Sobre a autora

Julia Cepeda

Psicóloga e Sexóloga. Trabalha com a terapia sexual, individual e de casal.


Saiba mais sobre o trabalho da Julia em seu Instagram


274 visualizações1 comentário

1 Comment


Excelente texto.

Dedicado a você mulher, que busca descobrir e apresentar ao seu homem, ao seu amor,

um novo mundo de prazer, delírio, paixão e luxúria!

Acesse: https://bit.ly/2Zijetx_livro_vermelho


Like
bottom of page