top of page
sys-site-blog.png

Blog

Orgasmos e o jogo do palmeiras.

Da vez que assisti a uma final de futebol e cheguei a algum lugar…


Era uma tarde de garoa no litoral norte paulista. Em meio a um final de semana de carícias, me sentei ao lado de quem me acompanhava para uma aventura de suspiros e gritos no sofá, enquanto a televisão narrava os penalties. Mas perdão, não é o que vocês estão pensando. Aqui não escrevo um conto erótico. Não é sobre esse ‘chegar lá' que estou falando. As roupas se mantiveram nos corpos durante todos os 120 minutos (120, gente! pra que tanto né?). Ainda assim, discorro sobre o diálogo que se apresentou na minha mente entre o jogo de campo e o de cama. Venha comigo.



Há alguns anos costumo afirmar que não gosto de futebol. Na infância a ida ao estádio em família ainda me animava, mas o tempo foi passando e com ele, o desencantamento. Toda testosterona envolvida costuma me dar uma certa preguiça. Parte do ranço com o campo vêm também da minha satisfação ao assistir a esportes de quadra, nos quais os pontos são muitos e marcados com maior frequência: basquete, handebol e vôlei se encaixam bem nos meus gostos. Um marca pra cá, o outro pra lá, vamos avançando de pouco em pouco, a tensão se dissipa, e só nos minutos finais costuma voltar a se instaurar. Como pequenos orgasminhos. Desgargazinhas de prazer. Mas está aí o pulo do gato - da gata, no caso. Em plena final do mundial de clubes me dei conta do grande orgasmo que é o futebol.


Mas vamos com calma (que é sempre mais gostoso…). Partindo agora para a minha área de conhecimento, vamos conceituar: O que é um orgasmo? Eu te digo: uma descarga de tensão. Existe uma coisa mara que se chama ciclo de resposta sexual, o orgasmo é a fase desse ciclo na qual, após atingirmos um pico de acúmulo de tensão, nos deliciamos com a descarga. E a partir daí, como se constroem orgasmos intensos? Caprichando no acúmulo de tensão, amor! Carícias, beijos, toques, gostosuras várias que se somando elevam a tensão do nosso corpitcho, que após encontrar seu pico, fará aquele grande golaço e te deixará relaxadíssima. Então, quanto maior a tensão, mais intenso o orgasmo! Deu pra sacar?


E onde é que entra o futebol? Então, lembra que eu comentei ali em cima que o bendito do jogo se fez em 120 minutos? 45 + 45 + prorrogação de 15 + 15? Fora os acréscimos! Haja tensão!!! Nada de rapidinhas por aqui. Eis aí tempo suficiente para que cada gol venha como essa grande catarse. Com o primeiro gol do Chelsea aos 54 minutos, a broxada do palmeirense já se mostrava iminente, com o reerguer do tesão somente após o grande orgas.. ops, gol, aos 19 minutos do segundo tempo. Isso dá 64 minutos gente, quem aguenta? Descobri que sacanagem mesmo é a ansiedade que se instaura a cada segundo em uma partida decisiva. Os dedos vão a boca, o corpo esquenta, gritos descontrolados pelo ar, afobação na respiração; e tudo isso, somente vendo a bola rolar.


Mas Mari, você não disse que não gosta de futebol? Sim. Continuo sem muito apreço. Mas gosto do rapaz que se sentava ao meu lado, vibrante pelo time do coração e amo perceber pequenos prazeres escondidos pelas frestas do cotidiano (fora que eu queria continuar minha viagem na praia em paz, e seria de boa somatória nas memórias do final de semana um título de mundial para ver o bonito feliz, não é?). Enfim, a questão é: em um sábado improvável acho que entendi, nessa orgia que é o futebol, o tal do gozo coletivo. E fica aqui meu beijo carinhoso pra minha companhia daquela tarde, afinal, azar no jogo, sorte no amor. Não é o que dizem?


 

Mari Williams é atriz, apresentadora, comunicadora da Sexualidade Positiva, escritora, e fã dos acasos, dos encontros e da vida. Integrante da equipe da Share Your Sex Br.

367 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page