top of page
sys-site-blog.png

Blog

Como ter orgasmos mais fortes

O dia do orgasmo acabou de passar (31/07), mas por aqui acreditamos que essa data deve ser comemorada quando, onde, com quem e como você quiser! Listamos então seis maneiras de intensificar essa descarga de prazer maravilhosa pra você ter orgasmos cada vez mais poderosos!


Foto de Marcos Alberti


Mas antes de tudo:


O que é um orgasmo?


Um orgasmo nada mais é do que uma descarga de tensão, após um ápice de prazer.


Por conta da nossa falta de educação sexual, muitas mulheres não sabem dizer se tiveram ou não orgasmos, ou se queixam “mas eu não sinto aquilo que achava que ia sentir…”.


Na pornografia, atrizes gemem ao menor toque, sentem prazer em posições incômodas e urram em um orgamos com uma penetração seca, violenta e que muitas vezes mal se aproximou do clitoris.


Com essa referência falsa e ficcional, muitas mulheres pensam que não gostam de sexo, que não gozam, ou, pior ainda, que estão com algum defeito. Mas estamos aqui pra te lembrar que: Você não está quebrada! Se comparar com uma atriz de pornografia mainstream é criar uma noção completamente irreal do que é o sexo. Te garanto: é MUITO melhor do que é colocado ali!


Não tem nada de errado com você!


O erro está na nossa deseducação sexual! E por aqui na Share Your Sex queremos te guiar em um caminho de muito mais prazer, com educação, diálogo e liberdade!



Para sanar as dúvidas, alguns sinais de que você teve um orgasmo podem ser:


  • respiração acelerada

  • vulva inchada e avermelhada

  • vulva pulsando

  • pupila dilatada

  • espasmos de prazer

  • enrijecimento dos mamilos


Você pode sentir um desses reflexos, a combinação de alguns e ainda outros muitos! É só escutar o seu corpo que você vai saber!


Aliás, sys, é bom lembrar que nem sempre o orgasmo é uma experiência espetacular e que te leva ao céu. Às vezes, é só uma flutuada leve. E isso é totalmente normal. Mas nesse artigo vamos te dar algumas dicas para intensificar tudo isso!


Por que sinto meu orgasmo fraco?


Sendo o orgamos essa descarga de tensão, a intensidade depende do quanto de energia e carga acumulamos antes. É como uma subida de montanha russa: quanto maior a subida e o frio na barriga, maior a queda e o alívio!




Lembra quando nós éramos adolescentes, e dávamos aquele beijo apertado, intenso, com aquele calor que subia enquanto as mãos percorriam o corpo do outro? É sobre isso o acúmulo de tensão!


Enquanto adultas e adultos, muitas vezes pulamos a fase da pegação prelimiar ao sexo ou, na masturbação, vamos direto com as mãos nas genitais. Assim, perdemos qualidade no nosso acúmulo de tensão (e de tesão)!


Como colocado no blog da Prazerela,


A intensidade do orgasmo pode variar muito de acordo com a qualidade da excitação e o acúmulo de carga que foi provocado. Um orgasmo curto significa pouco acúmulo de tensão e carga, o que consequentemente leva a uma descarga orgástica também menor, na forma de arrepios e pequenos reflexos involuntários.


Já um orgasmo forte acontece, normalmente, após bastante estimulação e excitação do corpo, e geralmente vem acompanhado de grandes descargas de energia, espasmos intensos, tremores, contração muscular da região genital e um total descontrole selvagem do corpo. A sensação também é um pouco mais prolongada que a dos orgasmos de menor intensidade.


Muitas vezes, após atingir o ápice de prazer, seja através de um orgasmo pequeno e curto ou através de um orgasmo forte e prolongado, as mulheres experimentam uma sensação de relaxamento profundo, mas podem também se sentirem extremamente dispostas e reenergizadas. Há ainda as mulheres que ora experimentam uma sensação, ora outra. Por isso a experiência do orgasmo é algo muito pessoal e único para cada pessoa.”


6 dicas para intensificar o seu! orgasmos!


Vamos então a algumas dicas que vão permitir que você acumule mais tensão e assim, tenha orgasmos muito mais fortes!


1- Pratique toques pelo corpo


Na terapia orgástica e na massagem Tântrica aprendemos que o toque sutil é fundamental para termos orgasmos mais fortes. O toque sutil nada mais é que um toque bem leve, com a ponta dos dedos, que vai percorrer o seu corpo todo ativando as suas sensações, acordando a sua pele e as suas terminações nervosas.



Então, antes de levar seus dedos à sua vulva, comece a tocar suas pernas, barriga, pescoço… percorra todo seu corpo com calma e respirando. Após se tocar todinha, é aí que você vai pro seu toque genital! Garanto que só essa pequena dica já vai te ajudar!


Mas esse toque só vai se potencializar mesmo se for praticado com…


2- Esteja em estado de presença


Quantas vezes estamos nos tocando ou transando e pensando em tudo menos no que de fato está acontecendo? Sexo é como uma meditação ativa, é necessário que seja praticado com presença!


Na correria do dia a dia, com vida frenética e hiper produtiva que somos impostas a viver, é muito comum que estejamos ansiosas, neuróticas e cansadas. Ainda assim, é importante que coloquemos momentos de respiro e atenção na nossa rotina!

A energia que estamos na vida é a energia que levamos para o sexo.


Faça o exercício, então, de se tocar buscando o estado de presença. Isso nada mais é do que respirar e colocar atenção nas suas sensações. Quando estiver massageando seu clitóris, por exemplo, respire e pense “eu vou sentir o que esse toque me provoca”.


Toda vez que perceber a mente indo para outro lugar - o que é super comum, não se culpe - é só convocar a atenção de volta e respirar profundamente.


Como muitos mestres de meditação costumam dizer: Se você se distrair durante a meditação dezesseis vezes, e conseguir retomar dezesseis vezes, é porque você meditou dezesseis vezes.


3- Explore o Edging


Vindo do inglês, o termo Edging (também chamado de pico, provocação e muito mais) é a prática de evitar que você atinja o orgasmo logo quando você está na "borda", na “beira” dele, antes de cair do penhasco para o clímax sexual.


Na prática, isto significa parar a estimulação sexual antes do orgasmo chegar, esperar algum tempo enquanto toca outras partes do corpo, ou enquanto apenas sente, e depois seguir o estímulo genital. A pausa pode ser repetida quantas vezes você quiser, até que esteja querendo liberar a descarga de tensão!


Além de tornar seu orgasmo mais forte, o edging pode te trazer mais consciência de suas próprias respostas sexuais e sensações, tanto sozinho quanto em parceria! E pode ser explorado tanto na masturbação quanto no sexo a dois (três, quatro, por ai vai…).


4- Toque toda a sua vulva!


Descobrimos que nossos orgasmos são clitorianos e isso é uma maravilha! Mas que tal dar um passo atrás e tocar toda essa geografia que é a sua vulva?


Quando for se tocar, explore massagear com calma sua virilha, trazendo mais sangue para a região genital. Explore seus lábios externos, massageando toda sua extensão. Toque seus lábios internos, friccionando-os, explore o interno da vulva.. Toda uma topografia pode ser explorada deliciosamente com calma e consciência!



Vale também usar um espelho para conhecer melhor a região! Sabe-se que para muitas mulheres olhar a própria vulva ainda é um desafio. Fomos ensinadas de que elas são feias e até, nojentas; mas isso tudo é outra farsa que te contaram. Toda vulva é única e perfeita. Se olhar pode ainda ser difícil, mas garanto que se masturbar com um espelho não é só uma atividade prazerosa e de autoconhecimento, mas muito libertadora e empoderadora!


E todo esse toque pode ser potencializado com o uso de um bom lubrificante ou de óleo de coco, e também com o uso de…


5- Sex toys: use e abuse da tecnologia para o seu prazer!


Vibradores podem ser grandes aliados na jornada atrás de orgasmos mais intensos!


Cada vez mais temos novas tecnologias e marcas no mercado buscando Intensificar seu prazer e te dar mais orgasmos. Se você ainda não tem nenhum vibramor pra chamar de seu, minha dica é começar com o Bullet, um vibrador pequeno, potente, que parece um batom. Mas não se iluda pelo tamanho, ele pode te promover orgasmos muito intensos.



O bullet, e outros vibradores podem te ajudar tanto a explorar a sua viúva, quanto a se estimular na jornada aos orgasmos múltiplos.


Orgasmos múltiplos nada mais são do que orgasmos que acontecem no mesmo período de excitação. Não são aquela metralhadora de orgasmos que imaginamos.


Você pode começar a se tocar com os seus dedos, explorando todo seu corpo, e após o primeiro orgasmo, vir com uso de um sex toy buscando um novo orgasmo.


Orgasmos múltiplos acontecem quando mudamos o estímulo após um primeiro orgasmo, para driblar a sensibilidade que seu corpo vai estar sentindo. Por exemplo, após ter um primeiro com o toque da mão no cltoris, use um toy, ou se toque na área g… por aí vai!


6- Agonia x Prazer


E falando em sensibilidade, Sabe aquela agonia que você às vezes sente ao se aproximar de um orgasmo? Pode ser o reflexo de seu corpo adentrando um campo de prazer completamente novo!


Mas atenção, agonia é diferente de dor. É muito importante que saibamos entender o que é agonia, e o que é dor. Quando passamos por situações corporais novas, ou pouco recorrentes, como montanha russa por exemplo, é comum que sintamos coisas como frio na barriga, agonia, arrepios… Isso nada mais é que o corpo descobrindo e refletindo esse novo estímulo. Uma vez atravessada essa aflição, um novo campo de prazer vai se abrir pra você!


Para driblar a vontade de parar o toque ou a transa, e alcançar esse novo pico de deleite, incentivo que você estimule a sua mente a pensar no prazer e não na agonia. É um exercício de deslocar o foco. Ao invés de focar na estranheza, foque no prazer que está ali!


Mas, mais uma vez, atenção para não confundir essa nova sensação com dor. Como mulheres, muitas vezes nos acostumamos a transar sentindo dor, e isso não é em nada benéfico para nós! Se sentir que seu toque ou a relação está te machucando, pare ou peça a parceria para que pare. Vamos cuidar de nós mesmas!


Hora de explorar!


Agora que você já tem essas novas dicas, é hora de partir pra exploração sys! Prepare o ambiente pra você, reserve um momento sem pressa e se toque!


Muitas vezes todas as técnicas e ferramentas para mais prazer estão nas nossas mãos, mas temos preguiça ou falta de vontade de experimentar… Pra contornar isso, coloque a masturbação como um exercício de autocuidado na rotina.


Assim como você reserva um momento para exercícios físicos, e já se acostumou com skincare ou algum autocuidado na rotina; faça da sua sexualidade também uma prioridade!


Te garanto que quanto mais você se tocar e se conhecer, mais fortes também serão os seus orgásmos!


 


Mariana Willians _ @mariwilliams Educadora sexual e comunicadora, integrante da equipe Share Your Sex.



819 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page