top of page
sys-site-blog.png

Blog

6 tipos de orgasmo feminino!

Atualizado: 8 de out. de 2020

Sys, no nosso grupo e também nas conversas com amigas notamos que as principais dúvidas das mulheres quando o assunto é sexo são referentes ao orgasmo. Esse fenômeno maravilhoso é responsável pela sensação mais poderosa de prazer e liberação sexual, mas para mais de 60% da população feminina ele existe apenas na imaginação.


De acordo com um estudo americano publicado pelo jornal “Journal of Sex & Marital Therapy”, ao menos 60% da população feminina mundial tem anorgasmia, nome dado para a dificuldade de chegar ao orgasmo A pesquisa também mostra que essa disfunção sexual é mais comum em mulheres.

Isso acontece por diversos fatores, como estresse, vergonha do próprio corpo, educação repressora durante a infância e adolescência entre outros motivos. A verdade é que ainda sabemos muito pouco sobre orgasmo feminino e o prazer é algo extremamente subjetivo. Existem tantas formas de nos excitarmos e celebrarmos a nossa sexualidade que ficar limitada a regras seria muito frustrante. A melhor saída? Estarmos dispostas a testarmos, descobrindo o que funciona para cada uma de nós. 


O grande segredo para o ápice do prazer é estar aberta, tanto física quanto mentalmente. Então vamos embarcar nessa jornada de busca pelo prazer? Abaixo está tudo que você precisa saber sobre orgasmo feminino.



Um pouco de história:


Foi só na década de 1940 quando o cientista Alfred Kinsey fundou o Instituto Kinsey para Estudos do Sexo que começamos a realmente discutir orgasmos e masturbação feminina. Foi em uma de suas pesquisas que Kinsey constatou de 40% das mulheres entrevistadas admitiram ter experimentado seu primeiro orgasmo enquanto se masturbavam. O estudo foi enorme e revelou fatos fascinantes sobre a sexualidade humana.


Os estudos continuam a desafiar as ideias tradicionais em torno da sexualidade feminina ainda hoje, mas a grande conclusão é que se masturbar é uma forma incrível de explorar o seu corpo e aumentar sua autoestima, seja antes de uma relação sexual, durante, ou sozinha. Aqui entre nós, isso a gente já sabia sem precisar ler pesquisa nenhuma, não é mesmo? 


Liberdade Sexual:


1960 foi a década do amor livre, dos hippies, LSD, flower power e como não poderia ser diferente, foi uma década intensa para a exploração sexual e exploração do prazer feminino. A partir do final dos anos 1950, no início dos anos 1960, as descobertas científicas sobre estimulação sexual começaram a aparecer em peso nas principais mídias. Esses estudos específicos pavimentaram o caminho para a pesquisa e aceitação em torno da filosofia da resposta sexual humana. O aumento de parceiros sexuais, homossexualidade e liberdade de expressão sexual explodiram. Naquela época, o foco no orgasmo do clitóris começou a criar um frenesi sexual. 


Dos anos 60 para cá, as pesquisas ligadas a sexualidade feminina e sexualidade de um modo geral comprovaram que orgasmos podem ter benefícios incríveis para o corpo e mente humana. 

 

CONHECENDO OS TIPOS DE ORGASMO FEMININO


Antes de mais nada, vale lembrar: não existem regras quando o assunto é prazer. Talvez você não sinta prazer estimulando alguma região do seu corpo e tá tudo bem! Talvez você sinta prazer em alguma parte do corpo que a sua amiga não sinta. Somos únicas e perfeitas a nossa própria maneira. Nós encorajamos que você continue sua exploração e busca pelo seu ponto ideal. Afinal, todos os tipos de orgasmo são uma chance de explorar o próprio corpo e se autoconhecer. Ainda existe muito a ser descoberto pela ciência quando o assunto é orgasmo, e nós achamos que você não deve ficar sentada esperando, mas sim fazer suas próprias experiências.


1- Orgasmo Clitoriano:


O mais conhecido de todos, a cereja do bolo. O clitóris é o único órgão humano dedicado exclusivamente para dar prazer. Ele tem 8.000 terminações nervosas apenas em sua ponta e garante sensações de puro êxtase.

Nós temos o costume de pensar que o clitóris é apenas aquela pontinha que enxergamos na noss vulva, mas sua parte interna é muito maior! fizemos um post sobre esse órgão maravilhoso aqui.

Então quando falamos de orgasmo pelo estímulo do clitóris, pode ser tanto pelo estímulo da parte externa, quanto da parte interna, que é o que chamamos de "orgasmo vaginal", mas que no final das contas, também é um orgasmo “clitoriano".


Como chegar lá?

O clitóris, como mencionamos, tem muitas terminações nervosas e é bem sensível, por isso, vá com calma, brinque com os dedos em movimentos circulares, comece pela vulva e vá chegando nele devagarinho, sentindo seu corpo. Escute suas necessidades e respeite seu corpo. Se você começar a sentir uma sensação de calor envolvendo seu capuz clitoriano, você está no caminho certo. Mantenha um ritmo constante e continue acariciando até chegar ao clímax.


2 - Ponto G


A ciência ainda não chegou em um consenso sobre a existência do ponto G, mas quem já explorou a região por conta própria e sentiu todo o seu potencial pode desbancar qualquer cientista. A maioria das mulheres considera o orgasmo do ponto G um grande mistério. Felizmente estamos começando a aprender mais sobre ele. O orgasmo do ponto G realmente existe e é muito poderoso. Ele é um dos responsáveis pelos orgasmos femininos que levam à ejaculação feminina. Este tipo de ejaculação feminina, que vem das glândulas de Skene, (o famoso squirt!) e que ainda é tão enigmático para muita gente.


Fizemos um post sobre squirting aqui!


Como ter um orgasmo estimulando o ponto G?


Se você quiser aprender como estimular o ponto G, o primeiro passo é auto exploração. Primeiro, deslize o dedo indicador e médio alguns centímetros (2,5-7,6 cm) dentro da vagina. Pressione a parede vaginal em direção ao osso púbico com os dedos.


Procure um lugar que pareça uma pequena área esponjosa. Quanto mais você estimula essa área, mais esponjosa ela fica. Estimule também o clitóris. Isso pode ser feito com os dedos ou um brinquedo. Existem brinquedos específicos para a estimulação do ponto G. caso você ache dificil alcançá-lo.


Lembre-se de que, como o clitóris, o ponto G se expande com a estimulação.



3 - Orgasmo Cervical


O orgasmo cervical pode demorar um pouco mais para chegar, mas, quando vem, ele é uma explosão de sensações. Ele acontece no cérvix, região do colo uterino com a estimulação da região, que se encontra no final da vagina, próximo ao colo do útero (e até no colo do útero). Esse é um orgasmo intenso que pode ser sentido no corpo todo. Encontrar seu hotspot cervical pode ser difícil mas com um pouco de paciência e exploração, o orgasmo cervical tem o poder de induzir uma implosão de corpo inteiro de pura felicidade!


4 - Orgasmo Anal


Um tanto quanto polêmico, e para muitas mulheres um tabu, o orgasmo anal pode render muito prazer já que a área é cheia de terminações nervosas. É importante cuidar da lubrificação, preliminares e é claro, conversar sobre suas preocupações com a sua dupla.


Repetindo: O anus não produz lubrificação natural, por isso abuse de lubrificantes.


Os mais indicados para área são a base de água ou silicone por que apresentam menos risco a alergias. Peça para seu parceiro ou parceira começar com uma massagem por todo o corpo e depois experimentar brincar com os dedos perto da entrada do anus, primeiro com movimentos leves e circulares e então introduzindo um dedo, depois outro. Vocês também podem usar vibradores. Importante: estar relaxada e manter a relação numa velocidade mais devagar são pontos chaves para te ajudar a chegar lá.


5 - Ponto U


Voce com certeza já ouviu falar do Ponto G. Mas e sobre o Ponto U? Que ponto é esse e onde ele fica?

O ponto U fica em volta da uretra, o canal por onde sai a urina, entre o clitóris e o canal vaginal. Ele se estende de um lado a outro da uretra e é feito de um tecido erétil bastante sensível. A área é pequena, mas com um pouco de prática você consegue encontra-la com a ponta dos dedos.


Dica: esse pontinho merece atenção especial durante o sexo oral.


6 - Orgasmo Mental


Isso mesmo que você leu. Dá pra ter um orgasmo só com o poder da nossa mente, sem precisar de nenhuma estimulação física. Talvez você já tenha experimentado a sensação enquanto dormia, mas especialistas garantem que com técnicas de meditação e relaxamento, técnicas de respiração ou até mesmo auto hipnose qualquer uma pode conseguir um orgasmo mental, e o melhor: os mesmos centros de prazer são ativados no cérebro durante o orgasmo mental e nos orgasmos físicos. Uma boa dica para começar pode ser assistir vídeos de ASMR no youtube e entender as reações do seu corpo a eles.


Em resumo: Existem inúmeras formas de chegar lá e nenhuma regra absoluta de como fazer isso. Para ter um orgasmo, seja sozinha ou com outra pessoa o segredo é estar muito confortável e disposta a explorar a maravilha que é seu corpo.


 

Referências:





Comments


bottom of page